EUA e Rússia concordam em continuar conversas após reunião sobre Ucrânia - Reuters News Agency

Reuters News

EUA e Rússia concordam em continuar conversas após reunião sobre Ucrânia

GENEBRA (Reuters) – Os principais diplomatas de Rússia e Estados Unidos não fizeram grandes avanços nas negociações em relação à Ucrânia nesta sexta-feira, mas concordaram em continuar conversando para tentar resolver a crise que tem alimentado temores de um conflito militar.

Após as negociações em Genebra, o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, alertou para uma resposta “rápida e severa” caso a Rússia invada a Ucrânia, após Moscou reunir tropas perto da fronteira ucraniana. O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse que Moscou ainda aguarda uma resposta por escrito referente às suas demandas por garantias de segurança.

Mas ambos disseram que estão abertos a mais diálogo, e Blinken viu motivos para esperar que as preocupações mútuas de segurança possam ser abordadas.

“Com base nas conversas que temos tido –as extensas conversas– na semana passada e hoje aqui em Genebra, acho que há motivos e meios para abordar algumas das preocupações mútuas que nós temos sobre segurança”, disse Blinken.

Ele descreveu as negociações como “francas e substantivas”, e disse que a Rússia agora enfrenta uma escolha.

“Ela pode escolher o caminho da diplomacia que pode levar à paz e segurança, ou o caminho que levará apenas ao conflito, consequências graves e condenação internacional”, disse Blinken a repórteres, acrescentando que a escolha pela diplomacia seria preferível.

“Fomos claros — se alguma força militar russa atravessar a fronteira da Ucrânia, isso é uma invasão renovada. Será recebida com uma resposta rápida, severa e unida dos Estados Unidos e nossos parceiros e aliados.”

Lavrov disse que a bola estava no campo de Washington.

Descrevendo a reunião como aberta e útil, ele disse que Moscou entenderá se as negociações estão no caminho certo assim que receber uma resposta por escrito dos Estados Unidos referente às suas amplas demandas de segurança.

As exigências da Rússia incluem a suspensão da expansão da Otan para o leste e a promessa de que a Ucrânia nunca poderá se juntar à aliança militar ocidental.

“Não posso dizer se estamos no caminho certo ou errado. Entenderemos isso quando recebermos a resposta norte-americana no papel em relação a todos os pontos de nossa proposta”, disse Lavrov.

Blinken disse que espera compartilhar com a Rússia “nossas preocupações e ideias com mais detalhes e por escrito na próxima semana” e disse que ele e Lavrov “concordaram em se ter mais discussões depois disso”.

A Rússia e os Estados Unidos podem realizar outra reunião no próximo mês para discutir as demandas de Moscou por garantias de segurança, noticiou a agência de notícias russa RIA, citando uma fonte da delegação russa.

(Reportagem de Simon Lewis; Reportagem adicional de Stephanie Nebehay em Genebra, Alexander Ermochenko em Donetsk, Mark Trevelyan em Londres e Vladimir Soldatkin e Tom Balmforth em Moscou)

The text, photographs, video, graphics, metadata, quotes, data, information, and all protectable intellectual property available through the this website is the property of Reuters and its licensors. It is provided by Reuters and its licensors to you for your personal use and information only. You may not use the Content or Service for any commercial purpose. You acknowledge that by accessing and using this the service, you agree to be legally bound by and hereby consent to these terms of use and the privacy policy.  Learn more in https://www.reutersagency.com/en/about/brand-attribution-guidelines/

Speak to an expert

Discover our comprehensive pictures news coverage.

By submitting your details, you are agreeing to receive communications about Reuters resources, events, products, or services. By submitting your details, you are also acknowledging that you have read and understood our: Privacy Statement.

* required field